PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Poema do Infinito

O poema do infinito,
Não é assim tão bonito,
Porque não é de vento.
E nem é sideral;
Não viaja pelo tempo,
E nem é celestial!

O poema do infinito
Não é assim tão bonito,
Porque não é da lua,
E nem é multiverso,
Não está em qualquer rua,
E nem é perverso!

O poema do infinito,
Não é assim tão bonito,
Porque não é convincente,
E nem é hipotético,
Não habita toda mente,
E nem é profético!

Nenhum comentário:

Postar um comentário