PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Pântano


Deixo o pântano assim... 
Como quem sai pro mundo! 
Volto pra casa enfim... 
De ter ido ao fundo, 
Retorno de todo fim, 
Só me resta céu profundo...
 E todo corpo que diz -Sim! 
Luar na estrada é fecundo, 
Sei muito mais de mim! 
Cruzo o rio e não afundo, 
Só posso dizer que vim; 
Não é limpo, nem imundo, 
 Chego ao pântano a fim...!

domingo, 1 de abril de 2012

Assim

E assim te vejo:
Puro aberto,
espontâneo,
Duro, certo, instantâneo,
E enfim, te beijo!

E assim te quero:
Louco, intenso,
impreciso,
Rouco, imenso, indeciso,
E enfim, te espero!

E assim te chamo:
Amado, nobre, ideal,
Alado, livre, normal,
E enfim, te amo!