PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Ontoprojeto




Quando em ti me perco,
Te tenho,
Quando desapareces em mim,
Desenho!
Numa química volátil
Inflama a flama
Queima, explode,
Jorra a chama!
É um encaixe tângramico
Duas partes compatíves,
A peça tua, encontra a minha,
Como engranagens infalíveis!
Nossa engenharia é perfeita,
Um plano aberto, estruturado,
Cálculo de altura e efeito,
Um arranha-céu flexionado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário