PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

segunda-feira, 25 de julho de 2011

EDÍPICA





És pueril
Aparição
Perseguida!
Pés presos
à parte,
Perdida!
Pesada porção,
Prometida,
Provida de pares,
Partida!
Promessa presente,
Aplaudida!

Modus

É de cruel e perfídia
Que se desvenda,
Palavra crua, mansa...
Ou de tudo que se renda,
Uma música sem dança!

É de apropriação e credo
Que se assegura,
Lugar comum, remanso...
Ou de tudo que se figura,
Uma vida sem avanço!

É de consenso e inconsciente
Que se reflete,
Sentimento puro, aceito...
Ou de tudo que se compete,
Uma incidência sem efeito!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

AMIGOS

Um dia... escreverei
A cada amigo,
Do breve ao eterno,
E saberão o que digo!

Falarei de lembranças
A cada amigo,
Das fortes e mansas,
E saberão o que digo!

Recitarei um poema
A cada amigo,
E a cada verso,
Saberão o que digo!

Um dia... darei
A cada amigo,
O dizer mais bonito,
E saberão o que digo!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Se...

Se isolada fosse... doce!
Se triste choro... coro!
Se quente a chama... cama!
Se belo o dia... ia!
Se fosse amor... dor!
Se não tivesse... prece!
Se me esquecesse... lesse!
Se te sonhava... lava!
Se me escrevia... dia!
Se tem lembrança... mansa!
Se existe ainda... finda!
Se é infinito... mito!
Se tudo certo... perto!
Se é só pra ti... si!
Se é só pra mim... fim!

Instinto

É só instinto,
É bicho!
Minto!
E víscera,
Intrínseca!
Extinto...
É só verbal,
É verbo!
Sinto!
É úlcera,
É arco-íris!
Tinto!

Ross´poem

Queres o poema dos sonhos?
Porque é fantasia!
Mas se não sonhar,
Não tem alegria!

Queres o poema do amor?
Porque é sublime!
Mas se não amar,
Não há o que reprime!

Queres o poema da vida?
Porque é bela!
Mas se não viver,
Não pode tê-la!

Alegria

Daqui pra frente,
E sempre,
E todo dia;
Viverei só alegria!
A alegria da vida...
De acordar e ter o sol,
De sentir o ar e o céu...
De provar o sal da vida!
De chuva mansa,
Sem chorar despedida!

E começo o começo
Com um novo arremesso
O da Alegria!

Daqui pra frente,
E sempre,
E todo dia;
O sonho da vida...
A vida vivida
A certeza da ida,
E, se houver adeus,
Na partida...
Que seja mais um ciclo
De Vida e Alegria!