PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Ponto máximo

Meu ponto máximo, 
É teu universo, 
Hedonisticamente 
In verso! 
Eu-cli-dês! 
Teus pés! 
Hercúleo falo...
Te calo! 
Tua boca lá
E eu cá! 

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Tear



Indi visível veste vê-se, 
Álibi teu! 
Volta e retorna à Penélope... 
Ulisses mentiroso... Pescador! 
Desfiz o tear, 
Aquele das letras do meu pomar! 
Ilusão marítima, um homem a mar! 

Jantar



Sentarei ao teu lado, esta noite, 
Como uma grega a ouvir-te! 
E mesmo que me açoite, 
Como uma negra a sorrir-te! 
Irei! 
Sentado à mesa,
lembrarás de mim, 
E sorrirás em segredo,
Tomarás o teu vinho,
Sem sentir medo! 
E sim, 
Comerás teu banquete, 
Feito um clérigo...
No teu rezar, serei o latim:
Minha ausência, 
Tua saudade, 
É sempre sem fim!