PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Viagem do Aguadeiro

Meu Aguadeiro voou,
Se foi pra longe,
A jogar suas pedras,
Pedras certeiras,
Das algibeiras,
Em certos Golias,
De outras paragens,
Belas imagens!

Se foi o Aguadeiro,
A correr mundo inteiro,
Meu amado de Deus,
Era um dos meus!

Da minha tribo,que bela tribo...
Te vejo, altivo, surgir,
E te deixo, pleno, fugir,
E vai-te a estribo!

Perda

Perder-me de ti,
É  perder-me de Deus,
A saudade em si...
E não saber mais dos teus!

Perde-se até o futuro,
Os sonhos, e as fantasias,
São dias no escuro,
Pesadelos medonhos, utopias!

Perca-te de mim,
E perca-se de Deus,
A nostalgia do fim,
E não saber mais dos meus!


Nosso Caso de Amor

Nosso caso de amor, só isso...!
Uma mensagem e-pistolar;
Uma carta pensada;
Palavra cheia de ar!

Nosso caso de amor, deu nisso...!
Uma palavra no teu diário;
Uma mensagem sonhada;
Palavra de operário!

Nosso caso de amor, é isso...!
Uma mensagem de efeito;
Uma carta amassada;
Palavra que aceito!

Devorador de Pecados

Do fio de luz que entra,
Vejo a cruz que ostenta,
De tua marcha lenta!

Um devorador de pecados,
Um amador dos falidos,
Um  defensor dos ralados!

Tua sina é fina até o fim,
Desde o primeiro "sim";
Sai da mina o teu marfim!

Daí a saber da tua beleza,
Como um tigre e sua presa;
Tens o cerne da certeza!

Capturas o que é animal,
A pele, a víscera e a moral;
Um felino surreal!