PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Astral do Amor




Lua de prata, divinal
Ilumina minha noite terrestre!
Traga meu amor, pelas asas
de Mercúrio
E diga à poderosa Afrodite
Para abençoar este amor
Uraniano, galáctico, sintonizado...
de Vênus!
Que Saturno, senhor de todos os tempos
Permaneça imóvel ante o desejo plutônico;
E que o fogo de Marte nos dê iniciativa
para incendiar a fogueira da paixão,
de Sol, de paz, de alegria...

Diariamente

Diariamente...
Pra jantar a dois
Pra dormir juntinho,
Pra acordar depois.

Diariamente...
Pra poemas e fotos,
Imagens e letras,
Sentimentos utópicos.

Diariamente...
Pra perto e distante
Brasil ou Itália
O melhor é o instante.

Diariamente...
Beijos, carícias, olhares,
No amor, vivemos a glória,
Por ele, cruzamos os mares.

Diariamente...
Gestos, dizeres profundos,
Cuidamos um do outro,
Unimos os dois mundos!

No Final

Triste fim, triste sim.

Triste é a dor, no fim.

Triste a vida, vivida enfiim,

Triste tua vida sem mim!


Triste recomeço, que não conheço,

Triste o lance do arremesso,

Triste coisa sem avesso

Triste tudo que desconheço.


Triste de quem vai à deriva...

Triste morrer- nascer... - reviva!

Triste de quem estiva,

Triste e bela a Diva.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Mapa



Como um gêiser  rompe a terra,

Nas entranhas de fera.

Miragem de lago profundo,

Nao se sabe quanto é fundo.

Uma geografia complexa,

Tua leitura é convexa.

Está em tudo: no mar, na água, no vento...

As vezes fecha o tempo!

Tu és temporal e calmaria,

é lava, é fogo, é euforia...

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Se partires...

Se partires...
Partirá também meu coração.
Se partires...
Partirá também teu coração.
Se partires...
Levarás contigo, um pouco de mim
e deixarás comigo um pouco de ti.
Se partires...
Não será o fim.
Mas o começo de uma grande busca
Se partires...
Deixarás saudade
E não haverá verdade
Em nossos corações.
Se partires...
Serás o mar sem limites
E me deixarás à deriva.
Se partires....
Tirarás de mim esta função
De deixar-te....partir

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Você

você me come por dentro

você me morde por fora

você me devora o fígado

você me frita no vento.


você me reinventa

você me captura

você me incendeia

você me espaventa.


você me beija o rosto,

você me abre o corpo

você me faz seguro,

você me traz o porto.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Universo

Alguma coisa neste universo me tem disperso..
é uma coisa que está além, que vai e vem...
e que me tem!

Alguma coisa neste universo me traz encanto,
é uma coisa que está acima, que é divina,
e que me fascina!

Alguma coisa neste universo me faz pergunta...
é uma coisa que está pra mim, que não tem fim,
me perturba assim!

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Uma Mulher

Uma mulher que sonha é criança,
Uma mulher que ama é mansa,
Uma mulher que come é lança.
Uma mulher que corre te cansa.

Uma mulher que trabalha é capaz,
Uma mulher que sente é paz,
Uma mulher que pari é tenaz,
Uma mulher que goza te faz!

Uma mulher que fala é feroz,
Uma mulher que odeia é atroz,
Uma mulher que cai é foz,
Uma mulher que beija-te a sós...

No tempo

E hoje tão longe assim, vives sem mim,

Te procuro no mar, na lua, na rua, no fim,

Vives a vida de perto, mas nao é certo,

Te vejo daqui, coberto, incerto, aberto.


E ontem viveu tanto amor, um frescor.

Te sentia no ar, sem dor, rancor, só ardor.

Amavas mais a idéia de amar, do que amar

Te guardei na mente, um mar, sonar, sonhar.


E amanha que será de ti, que haverá de ser?

Te trarei dor, por haver, por ser, por esquecer?

Partirá sem dizer palavra, escrita, lida ou ouvida?

Te lembrarás das prolixas, indas ,vindas, vividas...?

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Le persone Grandi (presente de Monica Aqcardo)

Le persone grandi non sanno di esserlo.
Arrivano nella vita degli altri e la iluminano.
Hanno coraggio anche quando tremono di paura,
e vivono la vita sempre fino in fondo.
Sanno quello che dicono e parlono solo col cuore.
Cadono spesso e quando si rialzono sorridono.
Si perdono e si ritrovono perchè
hanno un rispetto incommensurabile per la vita.
Non si arrendono e sono tenaci senza dirlo.
Vincono e perdono con lo stesso candore.
Ti guardono e ti aiutano.
Le persone grandi le vedi da lontano...
Sonno in armonia col mondo che le porta sul palmo della mano.

Aqui

Endurecida neste silêncio sepulcral,
Me escondo e fujo, é visceral.
Escurecida pela noite anormal,
Me deito e durmo, é imperial.
Enrijecida no deserto colossal
Me perco e sumo, é ancestral.
Esquecida neste mundo atemporal
Me escorre a vida...é irreal!

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Pra ti

Pra ti fiz verso de amor e saudade,
Falava de tudo e até amenidade,
Sintonia embalada de verdade!

Pra ti entreguei tudo de meu mundo,
Contava o segredo mais profundo,
Sentimento que vinha lá do fundo.

Pra ti dei amor e carícia,
Adorava teu olhar de malícia,
Noite e dia de lascívia.

Pra ti acordei por inteira,
Adorava fazer tudo a tua maneira,
Cama, mesa, banho e feira.

Pra ti contei e recontei histórias,
Pensava te proteger das memórias,
Futilidade de coisa aleatória.

Pra ti fui fantasia e emoção,
Menosprezava a ira e a ilusão.
Confiança partida, conspiração.

Inspiração

Normalmente a poesia sai de mim,
Escorre do inicio até o fim,
Distrai a minha insensatez,
Descobre a minha maluquez.

Simplesmente a poesia toma forma,
Constrói a palavra e a norma,
Destrói a ideia de um grafema,
Imprime a emoção do fonema.

Finalmente a poesia cria o mundo,
Inspira a ideia do mais profundo,
Escreve como uma canção,
A palavra que sai do coração.

Penélope e Farfala

Eu sou Penélope
Mitos e ritos
De Ulisses e guerras
A vida e o tempo!

Eu sou farfala
Feia lagarta
Casulos e flores
O céu e o inferno!

Eu sou real
Boneca imperfeita
Amores e dores
O mar e o deserto!