PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

No tempo

E hoje tão longe assim, vives sem mim,

Te procuro no mar, na lua, na rua, no fim,

Vives a vida de perto, mas nao é certo,

Te vejo daqui, coberto, incerto, aberto.


E ontem viveu tanto amor, um frescor.

Te sentia no ar, sem dor, rancor, só ardor.

Amavas mais a idéia de amar, do que amar

Te guardei na mente, um mar, sonar, sonhar.


E amanha que será de ti, que haverá de ser?

Te trarei dor, por haver, por ser, por esquecer?

Partirá sem dizer palavra, escrita, lida ou ouvida?

Te lembrarás das prolixas, indas ,vindas, vividas...?

Nenhum comentário:

Postar um comentário