PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Aqui

Endurecida neste silêncio sepulcral,
Me escondo e fujo, é visceral.
Escurecida pela noite anormal,
Me deito e durmo, é imperial.
Enrijecida no deserto colossal
Me perco e sumo, é ancestral.
Esquecida neste mundo atemporal
Me escorre a vida...é irreal!

Nenhum comentário:

Postar um comentário