PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Despedida

E foi história sem começo,
sem início, nem avesso,
nem meio, nem tropeço,
Só o fim era teu preço!

Sem cor, sem cheiro, sem gosto,
nem dor, nem beira, nem rosto,
um sol, sem brilho, sem posto,
Um mar, sem peixe, sem susto!

Vai-te sereno, sem tempo, sem nada...
Em busca de senso e jornada,
Sem linha, sem vento e lufada,
Na busca de mais outra almada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário