PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Triste amor

Me amas tanto
e eu tão pouco,
Me amas de manhã,
Pela tarde...
E até, pela noite!
Te acordas com  meus temores,
E tudo te leva a mim!
Vives tão intensamente
esse amor;
que esqueces de amar-te!
E me doem esses instantes de amor...
Teus! Somente teus!
Como flechadas que te dou! E nem sei!
E sofres, e sentes e morres...
e continuas a viver tão lúgubre viver!
Tuas dores? Vejo todas
E  passam por mim...
E, mesmo me tendo na alma,
Não consegues me atingir!
                          Por quê?

Nenhum comentário:

Postar um comentário