PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Paradoxo

Em tantas verdades
Me transfiguro,
São só amenidades
Do obscuro!
Fatos e poucas maldades
Quereres no escuro,
Tabus e piedades
Que me seguro!
Atos vis de saudades
Atrás do muro,
De tais vaidades
Tão só me curo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário