PARA OS AMANTES DA POESIA











"O poeta é um fingidor,

Finge tão completamente,

que chega a fingir que é dor,

a dor que deveras sente."


Fernando Pessoa

domingo, 2 de novembro de 2014

Quisera amar-te

Quisera amar-te assim:
Rápida e lentamente,
Sôfrega e impulsiva mente,
Fora à parte, o fim!

Quisera dar-te o sim:
Lânguida e suavemente,
Trôpega e serena mente,
Fora à parte a mim!

Quisere pôr-te enfim:
Lúgubre e levemente,
Côncava e lúcida mente,
Fora à parte o sim!

Nenhum comentário:

Postar um comentário